“ SILVESTRE PESTANA: um artista de contraciclos”, de 16 Dezembro a 15 Abril 2018 – S.J. da Madeira (PT)

———————————————————————————————————————————

               “Poesia Experimental Portuguesa”

       na Caixa Cultural Brasília-2018

Abílio-José Santos, Américo Rodrigues, Ana Hatherly,  António Aragão, António Barros, António Dantas, António Nelos, César Figueiredo, E. M. de Melo e Castro, EmerencianoFernando Aguiar, Gabriel Rui Silva, Jorge dos Reis, José-Alberto Marques, Nuno M. Cardoso, Rui Torres, Salette Tavares, Silvestre Pestana

 

“Poesia Experimental Portuguesa” na CAIXA Cultural Brasília! Obras de 18 poetas portugueses em variados suportes e formatos, que perpassam seis décadas de produção desde os anos 1960 aos dias atuais. Tudo fizeram em poesia: poesia visual, poesia fonética, poesia cinética, videopoesia, fotopoemas, poemas-objeto. Visitação de 17 de outubro a 17 de dezembro de 2018. Abertura será no dia 16 de outubro às 19h, com bate-papo com o poeta português Ernesto M. de Melo e Castro e performances de Fernando Aguiar e Silvestre Pestana.Curadoria de Bruna Callegari e Omar Khouri. Apoio: Embaixada de Portugal em Brasília. Realização: Espaço Líquido. Patrocínio: CAIXA. Entrada gratuita. Classificação Livre. Saiba mais: www.espacoliquido.com.br

http://www.novo.espaçoliquido.com.br/blog/abertura-da-exposicao-poesia-experimental-portuguesa-em-brasilia

CAIXA Cultural Brasília – Galerias Piccola I e II (SBS Quadra 4 Lotes 3/4) https://vimeo.com/296765246

Lembrando as palavras do poeta Ernesto de Melo e Castro durante a inauguração da exposição no dia 16 de Outubro na Caixa Cultural – Brasilia, 2018                                                              A POESIA EXPERIMENTAL PORTUGUESA nunca foi um movimento de vanguarda ou publicou um manifesto, nunca promoveu a participação dos Poetas por convite, nunca aceitou um porta voz….mas tem aglutinado desde o seu aparecimento um investimento contínuo de pesquisa por parte dos Poetas na PROBLEMATIZAÇÃO DA INVENÇÃO….

 

Fernando Aguiar, Bruna Callegari, Melo e Castro, Silvestre Pestana e Omar Khouri, na abertura da mostra POESIA EXPERIMENTAL PORTUGUESA, na Caixa Cultural-Brasília, em 16 de outubro de 2018. Foto: Peter de Brito.

>

-The New Art Fest´2018 ( 28 de Nov a 2 Dez ) e a exposição de POESIA EXPERIMENTAL PORTUGUESA – CAIXA CULTURAL Brasília de 17 Out. a 16 Dez 2018.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

https://www.facebook.com/silvestre-pestana/videos/pcb.2178580368731300/2179577228731614/?type=3&theather

>

Tribuna Graphic 2018

Art Museum Cluj-Napoca, November 15 – December 2.2018- Romenia

 

>

Inauguração 16 de dezembro 16h00, Núcleo de Arte da Oliva Patente até até 15 de abril de 2018 Silvestre Pestana (1949, Funchal, Madeira) é uma das figuras mais radicais da arte contemporânea portuguesa. Poeta, artista visual e performer, o artista criou desde finais dos anos 1960, através de uma grande diversidade de meios, uma prática artística irredutivelmente singular. A primeira grande apresentação da sua obra foi realizada em 2016 no Museu de Arte Contemporânea de Serralves. A partir de trabalhos recentemente integrados na Coleção de Serralves e obras pertencentes ao artista, a presente exposição sublinha o seu uso pioneiro do desenho, da colagem, da fotografia, da escultura, da instalação, do vídeo e da performance na análise das relações entre a sociedade, arte e tecnologia. “Silvestre Pestana: Um artista de contraciclos” integra-se num programa de exposições e apresentação de obras da Coleção de Serralves especificamente selecionadas para os locais de exposição com o objetivo de tornar o acervo acessível a públicos diversificados de todas as regiões do país. Produção: Fundação de Serralves – Museu de Arte Contemporânea, Porto​

outros:

Di carta / Papermade – 3 Th Biennal International Papermade Art Work Exhibition

10 December 2017 to 15 Abril 2918

Comune di Schio / Servizio cultura / Palazzo Fogazzaro ((IT) 2017-2018 .

invito_10x21.jpg

Image | Posted on by | Leave a comment

“ Breathless, 2017” at Museum of Contemporary Art, Santa Barbara / California

REMAKE at UMA CERTA FALTA DE COERÊNCIA – Porto, 2018

silvestrepestana.blogspot-com

 

 “ Breathless ” was first presented at the Museum of Contemporary Art of Santa Barbara, California – 20.05/20.08.2017. One year after we re-install the show in Porto, testing it in our gallery space, and making it accessible to those who follow us closely. With this exhibition we’d like to express our gratitude to Silvestre Pestana for his trust.
Breathless has been co-organized by Uma Certa Falta de Coerência, and Brooke Kellaway, at the time, associate curator at MCASB.
This exhibition is part of MCASB’s Exchange exhibition series that takes place in the museum’s Bloom Project exhibition gallery, a space that for over a decade continues to feature new commissions and experimental projects by regional, national, and international emerging or under-recognized artists. The series presents solo exhibitions focused on programmatic collaborations with small-to mid-sized “off-centered” art organizations in cities across the globe. While bringing increased visibility to vibrant yet less broadly known artistic contexts, the exhibitions generate dialogue on innovative and localized approaches to display, communication, publishing, and audience development. A focal part of the series is public programming that involves critical discussion amongst Santa Barbara artists and arts professionals on articulating the necessity of new or expanded arts initiatives; and considering various factors that influence how these initiatives emerge and endure, notably in regions outside of major artistic centers, as is our town.
>

BLOOM Projects Exchanges Series:

Silvestre Pestana, Breathless

May 21 – August 20, 2017

Museum of Contemporary Art,Santa Barbara, California / U.S.A.

Bloom Projects Exchange Series: “Breathless” is the first solo exhibition of Silvestre Pestana, one of Portugal’s experimental art pioneers, at a U.S. museum.

 

 

 

 

Silvestre Pestana, Breathless @mcasantabarbara

 

 

 

 

 

 

“ today is last day to see the mixed media work of this brilliant pioneering artist in his first US exhibition that I curated together with Andre Sousa and Mauro Cerqueira @acertainlackofcoherence #silvestrepestana #breathless #aguasvivas#biovirtual #poemografias #mcasb #umacertafaltadecoerência @ Museum of Contemporary Art Santa Barbara” by Brooke kellaway,  20/8/2017 – Instagram

—————————————————————————————————-

outros,

 

ANDRÓMEDA – NEURÓNIO IIIIIIII”.

Galeria Múrias & Centeno, 15 – 20 Maio, Lisboa_2017.

ANDRÓMEDA, NEURÓNIO IIIIIIII, 2017, instalação rizoma; 1+5 obras de neon modelado; 200 X 90 X 90 cm; series: 1 amarelo e 5 ciano e turquesa; 6 folhas de alumínio perfurado; 2 variadores de tensão automático com impulsos de 5 segundos; 4 folhas de vidro com 300 x 120 cm. Cortesia Galeria Múrias Centeno e Silvestre Pestana. Crédito fotográfico: Nuno Lopes.

 

Silvestre Pestana represented by Múrias Centeno at INDEPENDENT Brussels, 19 – 23 April, 2017.

 

“ ANDRÓMEDA, NEURÓNIO IIIIIIII, 2017                                                                            Cortesia Galeria Múrias Centeno e Silvestre Pestana. Crédito fotográfico: Nuno Lopes.

 

> outros

XX Bienal Internacional de Arte de Cerveira 2018 (PT),

10 de Agosto a 23 de Setembro 2018, catálogo, página 257.

“ NEURÓNIO IIIIIIOI, 2017 , instalação; 4 astes de neon modelado; 200 x 22 cm; serie amarelo e ouro; 1 folha de alumínio perfurado 40 x 40 cm; variador de tensão automático com impulsos de 5 segundos; 4 folhas de vidro com 300 x 120 cm.                             foto@manuela_monteiro. Colecção de Celeste Cerqueira.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

> outros,

 

XIX Bienal Internacional de Arte de Cerveira 2017 (PT),

15 Julho a 16 de Setembro 2017, catálogo, página 266.

XIX Bienal Cerveira 2017

“ NEURÓNIO IIIIIIII, 2017 “, instalação; 5 tubos de neon modelado; 200 x 90 x 90 cm; serie magenta e turquesa; folha de alumínio perfurado; variador de tensão automático com impulsos de 5 segundos; 2 folhas de vidro com 200 x 120 cm. © foto António Alves.

 

 

 

 

 

> outros,

60,000 Years of Art and Neuroaesthetics – Emanuel Pimenta 2017 in 2017,

architect and composer Emanuel Dimas de Melo Pimenta gave a lecture at the magnificent flamboyant Gothic monastery of Batalha (14th century), in Portugal. It was a reflection on more than 60,000 years of art under the field of neuroaesthetics. After years studying Charles Sanders Peirce’s. Theory of Thought, Emanuel Pimenta has researched on this field since the 1980s. Created by Pimenta, this short film was an announcement piece of the lecture. Several artists referred in the lecture are not present in the short film, for obvious reasons.

https://www.youtube.com/watch?v=8UomSsZaO9M&feature

 

Posted in Uncategorized | Leave a comment

SILVESTRE PESTANA: TECNOFORMA DE 26 MAI 2016 A 25 SET 2016

———————————————————————————————————

“ TECNOFORMA, 2016 ”

 

Catalogo :SILVESTRE PESTANA: TECNOFORMA DE 26 MAI 2016 A 25 SET 2016 Museu de Arte Contemporanea de Serralves (PT)

Catalogo :SILVESTRE PESTANA: TECNOFORMA
DE 26 MAI 2016 A 25 SET 2016 Museu de Arte Contemporanea de Serralves (PT)

Ribas2

 

 

 

 

 

 

 

 

 

> “Silvestre Pestana: Tecnoforma”

After nearly two years of my research on artist, poet, and performer Silvestre Pestana we have a book! Thanks to Márcia Novais for the fantastic design, and to Maria Burmester for her brilliant editorial eye. The publication features essays by Adam Kleinman, Antonio Preto, and Veronica Metello, and an interview with the artist, myself, and Mauro Cerqueira. The exhibition of his pioneering work opens tonight at Serralves.

“Silvestre Pestana: Tecnoforma”, catálogo, ISBN: 978-972-739-336-7 ,@2016 Fundação de Serrakves.Porto-

 

> SILVESTRE PESTANA: TECNOFORMA
DE 26 MAI 2016 A 25 SET 2016

Silvestre Pestana (1949, Funchal, Madeira) é uma das figuras mais radicais e menos conhecidas da arte contemporânea portuguesa. Poeta, artista plástico e performer, Pestana criou, desde os finais dos anos 1960, uma obra singular numa diversidade de disciplinas. Esta primeira grande exposição do seu trabalho reúne mais de 100 obras raramente vistas, além de documentação e materiais de arquivo, sublinhando o uso pioneiro do desenho, da colagem, da fotografia, da escultura, da instalação, do vídeo e da performance para confrontar a relação entre sociedade, arte e tecnologia.

Emergindo de um grupo de poetas experimentais dos anos 1960, Pestana aliou as artes visuais à poesia como modo de resistir à censura nos primeiros desenhos, colagens e esculturas. Entre 1969 e 1974, quando era um exilado político na Suécia, criou intervenções públicas sob a forma de jardins e ações performativas que sugeriam as frágeis condições ecológicas e sociais da vida contemporânea. Regressado a Portugal após a Revolução de 1974, Pestana desenvolveu, utilizando luz, linguagem e formas visuais, uma gramática visual única que concebe o corpo humano como um circuito social, ideológico e tecnológico. As ações politizadas, colagens e fotografias dos anos 1970 e 1980 usam o seu corpo para ativar códigos linguísticos e não-linguísticos, ao mesmo tempo que se expande a poesia para uma prática espacial e coreográfica.

As polémicas performances do artista dos anos 1970 e 1980 — documentadas em algumas imagens remanescentes — abordavam de forma presciente o modo como as tecnologias da terceira revolução industrial podiam suscitar tanto horror como fascínio, oferecendo formas tanto de entretenimento como de controlo. A biométrica, a militarização e a expansão do humano numa vasta rede de informação marcam a sua obra de fotografia, vídeo e instalação nos anos 1980. Usando a imagem em movimento como instrumento para a ação performativa e poética, Pestana tornou-se uma das figuras pioneiras da arte vídeo em Portugal. Desde o primeiro momento um utilizador das tecnologias mais recentes, nas últimas décadas tem recorrido à informática, aos jogos de computador e aos drones para construir novas expressões de resistência artística, dando continuidade ao seu compromisso de há décadas com os vários sistemas políticos e tecnológicos que permeiam a vida contemporânea.

A acompanhar a primeira grande exposição dedicada à obra de Silvestre Pestana (1949, Funchal, Madeira), o Museu de Arte Contemporânea de Serralves irá publicar um catálogo bilingue (português + inglês) com imagens de todas as obras em exposição, ensaios inéditos de Verónica Metello e de Adam Kleinman, bem como uma conversa entre João Ribas, curador da mostra, Silvestre Pestana e o artista Mauro Cerqueira. Profusamente ilustrado com obras que incluem desenhos, fotografias, “poemas para computador, vídeo, esculturas e documentação vária, o livro será a primeira publicação exaustiva da obra deste artista.

“Silvestre Pestana: Tecnoforma” é comissariada por João Ribas, Diretor-adjunto e curador sénior do Museu de Arte Contemporânea de Serralves, Porto, assistido por Paula Fernandes, curadora do Museu.

in: http://www.serralves.pt/pt/actividades/silvestre-pestana-tecnoforma/#.V1A6T3ohdZI.facebook
image-copia

Outdoors

 

 

 

 

 

 

“ Sufoco_Virtual, 2014-16”. Installation + Drone + HeliPort em Tapete Lede 300 x300 cm + Performance on Virtual World (SL). –                      Fotos filipe braga, © fundação de serralves, porto.

Ação “zangões, 2016” para 4 drones phantom; 8 varas de 6 x 300 cm  de leds azul; 4 buzinas olx portugal; integrada na exposição tecnoforma,2016 no dia 16 de julho pelas- 17h no museu de serralves (pt)                               © de silvestre pestana

 

 

 

 

 

 

 

 

 https://vimeo.com/200687152
outros :
Invitation 1:
> The idea of building Virtual MIRA originated 2 years ago, on the occasion of the individual exhibition “SUFOCO,2014 “ [SUFFOCATION] © Silvestre Pestana. Now, it inhabits the MIRA FORUM in physical terms and Second Life in virtual terms. It is no coincidence that it was launched simultaneously with the anthological exhibition of this artist in Serralves, where it is represented by the installation “SUFOCO Virtual, 2014″.
Invitation 2:
> This SATURDAY Jun 11th, Senses Places will be performing at V/5 Portuguese Art Foundation Sim and Museu de Arte Contemporânia, part of the activity at Sufoco Virtual, and TECNOFORMA exhibition by Silvestre Pestana!
Watch the performance at Serralves, come to V/5 in Second Life, or watch one of the video livestreams. ALL ARE WELCOME TO PARTICIPATE!!! (at V/5 the max avatar capacity is 12, so come in time).
http://maps.secondlife.com/secondlife/Angel%20Isles/85/37/282
MIRA Virtual nasceu há 2 anos, aquando da exposição individual “SUFOCO, 2014” © de Silvestre Pestana.

MIRA Virtual nasceu há 2 anos, aquando da exposição individual “SUFOCO, 2014” © de Silvestre Pestana.

Senses Places, photos of the work process and participatory performance environment

Senses Places, photos of the work process and participatory performance environment.

 

 

 

 

 

 

 

 

outros:

Silvestre Pestana, Zangões Drone Bees, 2016. Performance integrada na exposição “Silvestre Pestana: Tecnoforma” Performance part of the exhibition ‘Silvestre Pestana: Tecnoform’, Museu de Arte Contemporânea de Serralves, Porto, 2016 Fotografia Photo: Pedro Figueiredo, © Fundação de Serralves, Porto.

Silvestre Pestana, Zangões Drone Bees, 2016. 
( Performance integrada na exposição “Silvestre Pestana: Tecnoforma” Performance part of the exhibition ‘Silvestre Pestana: Tecnoform’, Museu de Arte Contemporânea de Serralves, Porto, 2016. Fotografia Photo: Pedro Figueiredo, © Fundação de Serralves, Porto.)
in:  https://www.serralves.pt/webmail/2016/Institucional/PostalNatal2016/SerralvesNatal2016_1.html
or: http://www.artecapital.net/exposicao-489-silvestre-pestana-silvestre-pestana-tecnoforma

——————————————————————————————————-

> 2 Bienal Jorge Lima Barreto_2016

 

 

———————————————————————————————————-

Posted in Uncategorized | Leave a comment

” VERTIGEM 04: sociedade aberta ” no III Momento da Bienal da Maia_2015.

———————————————————————————————————

SILVESTRE PESTANA + CELESTE CERQUEIRA + PEDRO RUIZ + ANTÓNIO DANTAS . What is Watt?
CICLO ANTÓNIO DUARTE  ||  05 >> 26 Abril 2016
Espaço Concas

Poema,série Povo Novo Virtual,2014@ silvestre pestana

 

 

 

 

 

 

 


 

Bienal da Maia, 2015. Ligares de Viagem-cidade: território físico e mental

Momento III da Bienal da Maia/ Porto (PT)_2015.

in: catalogo páginas 156, 157, 158 e 159.

 

" VERTIGEM04: sociedade aberta " no III Momento da Bienal da Maia_2015.

” VERTIGEM04: sociedade aberta ” no III Momento da Bienal da Maia_2015.

 

 

 

 

 

 

 

” VERTIGEM 04: sociedade Aberta “, 2015. Obra escultural.
Estrutura de 590 X 230 X 590 cm; 4 placas deslizante, 4 motores; 4 sensores de movimento;

>

” UNI_VER_SÓ: avatares e Clones “2015, 1′:46´´,mp4.

Apresento também duas versões deste poema em machinima_loop projectados sobre parede a partir de seu registo na Secondlife.

UNI_VER_SÓ “,2015poema in SL.mov; 2015, 00:22´´.

” UNI_VER_SÓ “,2015poema RA para Androide & Ipad.

O poema em RA é reconhecido a partir de um marker & app QR para mobil Androide & Ipad disponibilizado ao público em geral.

Apresento também outras duas versões deste poema em machinima_loop projectados sobre parede a partir de seu registo na Secondlife.

( A distribuição do marker & app QR deste poema para Androide é enviada aos que solicitarem o seu envio).

” VERTIGEM04: sociedade Aberta “, 2015

Desenho de estrutura: Pedro Mosca
Montagem: Fernando Eusébio
Desenho de som: Márcio Paranhos
Marker & app QR: Sofia Rodrigues / 3Decide / U.C.
Curador: José Maia
Co-produção pela Camara Municipal da Maia.

————————————————————-

artistas & poets,
I m rather pleased to send you some pictures from my present work at Bienal Maia_2015:

VERTIGO 04: open society ” ( ” VERTIGEM 04: sociedade aberta “)
size: 590 x 230 x 590 cm ; 4 engines ; 4 sliding plates ; sound ; drone

3 Poems:

UNI VER SÓ “, 2015, avatares & clones, 2015, machinima in SL.

” UNI VER SÓ “, 2015, machinima in SL.

” UNI VER SÓ “, 2015, RA by maker & app / Android / Ipad

 

———————————————————————————————————-

 

Revista MATLIT Volume 3.1:

Journal of the Doctoral Program in Advanced Studies in the
Materialities of Literature

Podem encontrar o Meu artigo em
http://impactum-journals.uc.pt/index.php/matlit/article/view/2386/1728

 

outros:

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

———————————————————————————————————

Posted in Uncategorized | Leave a comment

” COMPUTER POETRY ZX81 ” at ELMCIP Knowledge Base at Universitetet i Bergen in Norway

———————————————————————————————————

COMPUTER POETRY ZX81 ” by  Silvestre Pestana 

http://elmcip.net/node/2537
http://elmcip.net/creative-work/computer-poetry-zx81

Also: conferência da elo 2015 em bergen, de 4-14 agosto 2015                                                            

> (exposição “p2p: portuguese2polish literature”, galeria 3,14 em bergen / álvaro seiça )

 

> How to Read a Digital Poem

http://elmcip.net/sites/default/files/files/attachments/criticalwriting/how_to_read_a_digital_poem_0.pdf

———————————————————————————————————

Posted in Uncategorized | Leave a comment

“Escultura Social” “Andante” projecto de António Barros

             ” Refrega “, 2014 

             de Silvestre Pestana

” Refrega ” de Silvestre Pestana. in: Escultura Social- Andante-projecto-de-Antonio-Barros © silvestre pestana

 

 

 

 

 

 7ª Bienal Internacional de Gravura do Douro de 10 de agosto– 30 de outubro_2014 

 

> Diário NetBila:http://diario.netbila.net/index.php/diario/noticias/460-bienal-gravura-do-douro

>local.pt: http://local.pt/portugal/lisboa/bienal-de-gravura-do-douro-termina-a-31-de-outubro/

>Maior TV: http://maiortv.com.pt/bienal-de-gravura-douro-termina-amanha/

Posted in Uncategorized | Leave a comment

 

Imagem

 

Imagem

Imagem

Imagem

Imagem

Imagem

Imagem

 

>  Exposição “Quando ‘te vês’ é tudo

e ciclo de mostras de performance “Constroem o vento

Sábado, 4 de janeiro, no Espaço MIRA

PROGRAMA do ciclo de mostras de performance “Constroem o vento”

16h00 – Dalila Vaz

16h30 – António Lago e Susana Chiocca

16h45 – António Olaio

17h00 – Hugo Almeida Pinho

17h15 – Silvestre Pestana

17h30 – Jonathan Saldanha

18h15 – Susana Chiocca – BITCHO projeto performativo

18h30 – “Amanheceu enquanto conversávamos”

Conversas entre os artistas, os curadores e o público.

Está patente a exposição “Quando ‘te vês’ é tudo”

com:

Silvestre Pestana,

António Olaio,

Pedro Tudela,

António Lago,

Vera Mota,

Hugo Soares & João Gigante,

André Fonseca,

Hugo de Almeida Pinho,

Horácio Frutuoso,

Susana Chiocca

e Jonathan Saldanha.

Exposição patente até 4 de Janeiro de 2014.

Curadoria: José Maia, Ana Carolina Frota, Patrícia do Vale, Rita Breda, Suzana Torres Corrêa.

Fotos:

© Ludgero Almeida

© Pedro Nuno Pacheco

 

outros

Galeria Virtual Alvarez ” acedida pelo público em geral por joystick e integrada na EXP_FENIX: 02 de Silvestre Pestana_2010.

 

 

Aside | Posted on by | Leave a comment